Privacidade digital – Porque apagar o seu facebook não é suficiente

Loading...

Hoje em dia é muito raro encontrar uma pessoa que não tenha um perfil em alguma rede social. Além disso, mesmo que a pessoa não tenha um perfil em rede social, tal como o Facebook, por exemplo, ela provavelmente terá uma conta de correio eletrónico, já que praticamente todos os serviços disponíveis hoje em dia exigem uma conta de email.

 

Dessa forma, parte dos seus dados privados, tal como nome completo, data de nascimento, cidade de nascimento, estado civil, profissão, endereço, entre outros, poderão estar disponíveis na “internet” e serem utilizados por empresas dos mais variados segmentos de mercado. No mundo moderno, tudo está digitalizado ou em fase de digitalização e é praticamente impossível não ter alguns dos seus dados pessoais disponíveis “online”, mesmo que o utilizador até apague a sua conta de correio eletrónico ou os seus perfis nas redes sociais.

 

Caso Facebook: os seus dados não estão tão protegidos como pensa

A empresa Facebook, como o próprio nome indica, é um enorme catálogo de pessoas. E o que é que as empresas dos mais diversos produtos e serviços precisam? De informações relativamente aos seus clientes, ou potenciais clientes, que já estejam bastante segmentadas e prontas para a ser utilizadas de maneira comercial. Esta é das grandes fontes de receita para o Facebook, a venda de informações sobre os seus utilizadores para fins comerciais. Quando todas estas práticas foram expostas durante o ano passado o Facebook prometeu ter um novo posicionamento, de forma a proteger os dados privados dos seus utilizadores ou pedir por permissão para usar esses dados, mas não evitou o nascimento do movimento #deletefacebook. Investigadores do departamento de Matemática da Universidade de Vermont conseguiram criar uma ferramenta que consegue prever os gostos de comportamentos de um individuo com base nos tweets ou posts de 8 ou 9 dos seus amigos nas redes sociais. Dessa forma, mesmo que muitos de nós decidam apagar as contas nas redes sociais, muitas dessas empresas irão conseguir obter informação a nosso respeito, bastando para isso estudar o comportamento daqueles que nos eram mais próximos na rede social.

 

Como ter mais privacidade digital?

Infelizmente é praticamente impossível ter privacidade total no mundo digital dos tempos modernos, já que é preciso fornecer alguns dados básicos, como os citados acima, para ter acesso à vários tipos de serviços e de produtos, mas é possível ter mais privacidade digital com alguns cuidados, como os abaixo:

  1. Tenha apenas um endereço de correio eletrónico e utilize-o sempre para todos os serviços.  Dessa maneira estará a centralizar toda a sua informação, sendo mais fácil de ter controle sobre o que está disponível online.
  2. Tenha um número de telefone exclusivo para os seus serviços digitais, com isso, dá para ter mais privacidade e não receber chamadas ou notificações desnecessárias.
  3. Evite publicar informações privadas nas suas redes socais, dessa maneira. Lembre-se que tudo o que for publicado não é privado.
  4. Evite usar serviços e produtos que não estejam de acordo com os seus valores em termos de segurança e em privacidade. O GDPR vem facilitar esta tarefa, mas é importante saber ao que damos, ou não, consentimento.

Hoje em dia muitos poucos de nós ainda têm a ilusão de que o mundo online é um mundo onde conseguimos ter alguma privacidade, mas também uma percentagem muito pequena da população geral tem realmente a noção de quanta informação sobre si poderá estar a fornecer de forma inadvertida.

 

Partilhe no Facebook
Loading...