O que deves saber sobre o uso de cookies

Loading...

Atualmente, quase todos os sites incluem notificações relacionadas com a aceitação de cookies. Mensagens rápidas como “aceitar o uso dos cookies” e “mais informações” em forma de pop-up já são algo completamente habitual para quem utiliza a internet com regularidade. Mas em que consistem exatamente esses cookies e que acontece quando os aceitas?

Os cookies podem ser definidos de uma maneira bem simples. O site da PokerStars, por exemplo, dedica uma página inteira a este assunto e classifica-os como “fios de informação compostos apenas por texto que são descarregados para o dispositivo”. O site da Altice completa e afirma que “os cookies servem para ajudar a determinar a utilidade, interesse e o número de utilizações dos seus websites e permite uma navegação mais rápida e eficiente”.

A funcionalidade mais conhecida dos cookies na internet é para fins publicitários. Normalmente, quando o visitante de um site aceita a utilização dos cookies, permite o armazenamento de informações que são essenciais para as ações de publicidade online e para uma melhor personalização das campanhas digitais das empresas. Esses são conhecidos como os “cookies de terceiros” e são os mais comuns e mais utilizados.

Uma pesquisa da União Européia sobre proteção de dados analisou aproximadamente 500 sites e concluiu que 70% dos cookies utilizados na internet são de terceiros e, portanto, rastreiam a atividade online com o objetivo final de elaborar publicidade personalizada.

Quem navega pela internet regularmente, mas não possui conhecimentos avançados em informática, não precisa de conhecer todos os tipos de cookies existentes, pois há alguns que quase não são utilizados. No entanto, é recomendável saber, pelo menos, qual é a diferença entre os cookies permanentes e os de sessão.

Os cookies permanentes ficam armazenados nos equipamentos de acesso, sejam eles PC, telemóvel ou tablet, até que o objetivo proposto seja cumprido ou os dados sejam excluídos manualmente. Já os cookies de sessão são classificados como temporários e permanecem no browser até que a pessoa saia do site. Nesse caso, as informações que são recolhidas geralmente permitem que os sites analisem padrões de visitas e tráfego na página.

Não transmitem vírus

De acordo com a página de suporte técnico da Microsoft, os cookies não transmitem vírus para o PC, telemóvel ou tablet, dado que não podem ser utilizados para executar códigos ou programas. A função deles é outra e o site brasileiro Tecmundo complementa esta informação ao afirmar que os cookies não podem transmitir vírus, pois o arquivo de texto é muito pequeno, não permitindo que lhe sejam inseridas quaisquer ameaças.

Não és obrigado a aceitá-los

É verdade que cada vez mais sites pedem ao visitante para confirmar o uso dos cookies. Mas, de acordo com a Google, a sua utilização não é obrigatória, apesar de aconselhável. “Os cookies permitem que as páginas carreguem mais rápido e facilitam a navegação. Se você os apagar do browser, apagará a configuração de sites, como nomes de usuário e palavras-passe, e é possível que algumas páginas funcionem mais lentamente, já que será necessário carregar todas as imagens novamente”, afirma a empresa americana no seu blog.

É possível bloquear os cookies do browser sem muitas dificuldades. No Google Chrome, por exemplo, basta entrar na página de configurações avançadas, clicar em “privacidade” e escolher a opção para bloqueá-los. No Mozilla Firefox, basta ir ao painel de privacidade para fazer o mesmo.

Para apagar os cookies já armazenados no browser, o processo é similar e só precisas de ir à secção dedicada à privacidade para os excluir. O mesmo acontece nas versões dos browsers para dispositivos móveis.

Existem algumas ferramentas que funcionam como bloqueadores de cookies, como é o caso do Disconnect, que inclui a opção para os remover.

De acordo com o site americano Opentracker, especialista em informática, cerca de 40% dos utilizadores da internet já bloqueiam os cookies de terceiros. Mas não devemos olhar para eles como uma ameaça, já que são importantes para o bom funcionamento da internet e têm a sua parcela de relevância para fins publicitários. Existindo a possibilidade de os excluir e bloquear em qualquer momento, os cookies são fáceis de administrar e gerir. O seu uso é opcional e o mais importante é estar minimamente informado para saber como funcionam e tomar uma decisão no momento de os permitir ou bloquear para cada site ou browser que visites.

Partilhe no Facebook
Loading...

Faça o primeiro comentário a "O que deves saber sobre o uso de cookies"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*