Estudo do Google revela como os cibercriminosos entram nas contas Gmail. Sabe aqui como te podes proteger!

  • ATENÇÃO - não estás seguro na net!
    Detectámos que estás a usar o IP 54.226.172.30 e que estás em Ashburn (ou perto) no país United States. Se nós conseguimos saber isto, os outros sites por onde andas também conseguem.

    Compra aqui a tua VPN profissional e navega seguro na Internet!

  • O Gmail é usado por muitos como a principal linha de comunicação. É por isso que a importância na sua correta proteção é mais que muita.

    O Google encomendou um estudo a uma universidade onde pretendia colocar em evidência qual era o principal foco dos cibercriminosos e como estes podem entrar nas contas Gmail.
    Sem surpresa, o phishing foi uma das mais “vulnerabilidades” detectadas. O estudo, que analisou um ano de informação, até maio de 2017, confirmou a má notícia.

    No total, 12.4 milhões foram ataques de phishing, e 788 mil foram através de keyloggers.

    Mas há um ponto positivo nisto tudo: as passwords estão “mortas” e há forma de te protegeres.

    Como posso proteger o meu Gmail?

    Imagina que mesmo sabendo a tua password as pessoas não conseguem aceder ao teu Gmail. Parece simples, não é? Isto está ao teu alcance e podes conseguir isso com apenas cinco minutos do teu tempo.

    O estudo do Google identifica claramente um problema que, se tiveres o teu Gmail bem configurado, deixa de ser um problema. Basta activares o segundo facor de autenticação.

    Num artigo publicado no Hackers Portugal há alguns meses, deixamos dicas para protegeres a tua conta Google. Uma delas é precisamente essa dica, que te possibilita receberes uma SMS ou usares um código no telemóvel para acederes à tua conta. Eis o que dissemos na altura:

    O chamado “2 factor auth” ou segundo factor de autenticação é um sistema em que, cada vez que fazes um login, recebes uma SMS no telemóvel ou em alternativa indicas códigos de segurança que são mostrados no teu telemóvel.

    Para activares esta função precisas, obviamente, de indicar o número de telemóvel ao Google. E depois, basta seguires estes passos.

     

    Podes ler o resto do nosso artigo aqui, onde encontras outras dicas.
    Caso queiras aprofundar o estudo que o Google encomendou, podes encontra-lo neste link.

    Partilhe no Facebook
    Loading...