Criada nova ferramenta que permite detectar a vigilância dos governos

  • ATENÇÃO - não estás seguro na net!
    Detectámos que estás a usar o IP 54.80.146.251 e que estás em Ashburn (ou perto) no país United States. Se nós conseguimos saber isto, os outros sites por onde andas também conseguem.

    Compra aqui a tua VPN profissional e navega seguro na Internet!

  • Chama-se ‘Detekt’ e é uma nova ferramenta criada por várias organizações conhecidas pela luta pela privacidade do cidadão. O download é gratuito e funciona em Windows.

    Detekt é a primeira ferramenta disponível ao público, um programa gratuito e em código aberto, capaz de detetar os principais programas de vigilância spyware em computadores, alguns dos quais são usados por governos.

    Os governos estão a recorrer cada vez mais a tecnologia perigosa e sofisticada para aceder aos emails de ativistas e jornalistas e para ligarem de forma remota as câmaras dos computadores e microfones e gravarem secretamente as suas atividades. Usam estas tecnologias numa tentativa cobarde que visa evitar que sejam expostos e divulgados abusos”, sustenta o chefe do programa de Segurança, Polícias e Forças Armadas da Amnistia Internacional, Marek Marczynski.

    O perito explica que “o Detekt é uma ferramenta simples que alerta os ativistas quando aquele tipo de intrusões ocorre nos seus computadores, de forma a poderem agir contra elas”. “É um contra-ataque aos governos que estão a usar informações obtidas através de programas de vigilância para deter arbitrariamente, prender ilegalmente e até torturar defensores de direitos humanos e jornalistas”, acrescenta.

    Desenvolvido pelo perito alemão em segurança Claudio Guarnieri, o Detekt é lançado em parceria da Amnistia Internacional com as organizações Digitale GesellschaftElectronic Frontier Foundation e Privacy International.

    A adoção e comércio de tecnologias de vigilância de comunicações têm aumentado de forma exponencial nos anos recentes. A plataforma de ONG Coalition Against Unlawful Surveillance Exports (CAUSE), que a Amnistia Internacional integra, estima que o comércio mundial anual de tecnologias de vigilância vale uns cinco mil milhões de dólares (quase quatro mil milhões de euros) – e continua a crescer.

     

    Download aqui

    NOTA: para fazeres o ‘scan’ ao teu PC é recomendado que tenhas o computador desligado da Internet

     

    detekt

    Partilhe no Facebook
    Loading...