Alemanha pede aos pais para destruírem os smartwatches das suas crianças. O motivo vai deixar-te perplexo…

  • ATENÇÃO - não estás seguro na net!
    Detectámos que estás a usar o IP 54.226.172.30 e que estás em Ashburn (ou perto) no país United States. Se nós conseguimos saber isto, os outros sites por onde andas também conseguem.

    Compra aqui a tua VPN profissional e navega seguro na Internet!

  • Hoje em dia, existem muitas crianças no estrangeiro que têm smartwatches. Usam-no para falar com os pais em caso de emergência ou para estes os localizarem também em casos de emergências.

    Mas com tanta tecnologia, há sempre espaço para abuso e parece que os smartwatch são grandes adeptos de abusadores.

    O regulador das comunicações na Alemanha (similar à ANACOM em Portugal) “baniu” os relógios inteligentes apelidando-os de “equipamentos que espiam”. Também pediu aos encarregados de educação das crianças entre 5 e 12 anos para os destruir.

    O pedido vem na sequência de uma decisão há alguns meses quando baniram a boneca “My Friend Catya Dol” com base no facto desta boneca ser um “equipamento não autorizado de transmissão” que não era monitorizado.

    Isto quer dizer que aquilo que os teus filhos falam à frente de um smartwatch ou de uma boneca pode ser gravado sem a autorização deles.

    Podes estar interessado em: Como manteres o teu Android seguro – 8 dicas importantes!

     

    Mas os relógios inteligentes são seguros?

    Depende do ponto de vista. No comunicado de imprensa do organismo alemão, o Bundesnetzagentur, é indicado que os dispositivos têm uma função chamada de “baby monitor” ou “monitor” que permite que de forma indiscriminada se oiçam os ruídos de quem está a usar o smartwatch, isto porque ele tem um SIM e ligação à Internet. Este tipo de “serviço” é proibido pela lei alemão.

    De acordo com um anúncio feito pela empresa Sophos no mês passado, existem vários exemplos de como um smartwatch nas mãos de uma criança pode ser utilizado de forma invasiva perante os direitos da criança.

    Em suma, recomendamos que pegues num Android velho que tenhas em casa e expliques ao teu filho que este é um smartphone e que é para não o perder. Consegues as mesmas funções e com muita mais segurança se lhe instalares o Android Lost, por exemplo.

    Partilhe no Facebook
    Loading...